Atrativos - Santo Amaro da Imperatriz

Cachaça do Imperador
Situado numa área de entorno do Parque da Serra do Tabuleiro, possui 02 engenhos resgatando a cultura local, sendo utilizado para confraternizações e degustação da cachaça.
Endereço: Rua Matias Menschein, s/n - Caldas da Imperatriz, CEP 88.140-000 - SANTO AMARO DA IMPERATRIZ-SC
Telefone: (48) 8812-2188 – 3346-9309 (somente com reserva)
 
Pesque-Pague do Alceu
Faça aqui suas festas e eventos, serviço de Buffet e Café Colonial sob encomenda.
Endereço: Rodovia BR 282 – Km 29, Poço Fundo, CEP 88.140-000 - SANTO AMARO DA IMPERATRIZ-SC
Telefone: (48) 3245-6191
 
Associação Ecológica Recanto da Natureza
Produção orgânica – Parque estadual da Serra do Tabuleiro
Endereço: Estrada Geral da Vargem do Braço, CEP 88.140-000 - SANTO AMARO DA IMPERATRIZ-SC

Turismo Termal

Santo Amaro da Imperatriz é conhecida como a capital Catarinense das Águas Termais, sua água termominerais radioativas, considerada uma da melhor água mineral do mundo. 
 
Sua temperatura média, na fonte, é de 39,8ºC que, comprovadamente, possui propriedades medicinais que ajudam  na cura de doenças como: diminuição do estresse e relaxamento, emagrecimento e atenuação do grau de celulite, flacidez e gorduras localizadas, alivio de dores ósseas, artrite, artroses, tendinites, desintoxicação do organismo, bem-estar físico.
 
 
Caldas da Imperatriz:
Balneário de Caldas da Imperatriz, aqui o “ouro” brota em forma de água termomineral, local este, onde estão localizados os Hotéis Termais, grande captadores dos turistas que visitam o município. 
Endereço: Estrada geral, Caldas da Imperatriz.
 
 

Turismo de Aventura

HISTÓRIA DO RAFTING NO MUNDO

 
A primeira viagem registrada de barco em corredeiras foi em 1869, quando John Wesley Powel organizou a primeira expedição no rio Colorado, EUA, em barcos de remo central. No começo, os aventureiros não possuíam nenhuma técnica para manobrar seus rígidos e pesados barcos nas corredeiras, tiveram problemas de capotamentos e choques com pedras.
 
 Em 1842 teve início a história moderna do Rafting, quando Lieutenant John Fremont, do exército americano fez suas primeiras expedições utilizando um barco desenhado por Horace H. Day. O barco era construído com 4 compartimentos separados com tecido e borracha da Índia e o fundo liso e suspenso e retangular, que o diferenciava dos outros barcos. O nome deste bote era Air Army Boats.
 
Em 1896, Nataniel Galloway revolucionou as técnicas de Rafting com uma modificação muito simples, ele colocou o assento do bote virado para frente possibilitando encarar de frente as corredeiras, facilitando as manobras.
 
Finalmente, em 1909, foi realizada a primeira viagem de Rafting com finalidade comercial pela Julius Stones Grand Cânion.
 
Durante a I e II Guerra Mundial o Exército Americano ressuscitou os botes de borracha para utilizá-lo como bote salva-vida mas foi depois da II Guerra que o Rafting tomou um grande impulso. Os botes de neoprene excedentes no exército, muito similares aos botes de hoje, encontraram seu caminho nas mãos de aventureiros por toda a América do Norte.
 
Nos anos 50 tivemos muita melhora nos equipamentos descoberta de novos roteiros o que atraiu o interesse dos amantes dos rios. Durante os anos 60 tivemos uma grande evolução com uma série de novos modelos e idéias que deram um grande impulso ao esporte.
 
A partir de 1972 o esporte passou por um período de hibernação sem grandes novidades, mas no início dos anos 80 estavam sendo trabalhados por  Vladimir Kovalik, Rafael Gallo, a companhia Metzler da Alemanha e outros, modelos primitivos de fundo auto esvaziantes (self bailer). 
 
Trabalhando no conceito de colchão flutuante Jim Cassady, Randy Shelman e Glenn Lewman, criaram o bote fundo inflável, “costurados” nos tubos  principais, que flutua aproximadamente 15cm da água permitindo que a mesma saia pelos furos da costura. A primeira geração de botes AE  (auto esvaziantes) foram chamadas de SOTAR (STATE OF THE ART RAFT). Hoje existem muitas empresas que oferecem estes  equipamentos.
 
No Brasil, a história do Rafting é mais recente. Os primeiros botes para corredeiras chegaram em 1982, quando foi montada a primeira empresa brasileira de rafting a TY-Y expedições, que no início operava no Rio Paraibuna do Sul e Rio Paraibuna, ambos em Três Rios, RJ. No final de 1990, começaram a surgir novas empresas. Hoje temos cerca de 29 empresas nos Estados de RS, SC, PR, SP, RG, MG, MS, MT, TO e BA.
 
VÍDEO DA TDA RAFTING
 
História do Rafting na Região
 
No ano de 1999 alguns profissionais do rafting fizeram uma expedição para verificar se havia condições de explorar o Rio Cubatão comercialmente para a prática da Atividade. Na temporada de 1999/2000 instalaram-se as primeiras empresas de rafting de Santo Amaro da Imperatriz: Ativa Rafting e Aventuras e TDA - Trekking das Águas Expedições.
 
Atualmente são atendidas cerca de 12.000 pessoas/ano para a prática de atividades de aventura, gerando cerca de 50 empregos diretos e muitos indiretos (restaurente, hotelaria, comércio, transporte, etc.).
 

Estatísticas de Rafting na Região
 
• Atualmente estima-se que  10.000 pessoas / ANO partiquem  rafting no rio Cubatão do Sul gerando uma receita agregada (rafting + restaurantes + hotéis + padarias + super mercados + serviços de transporte + postos de combustível, meios de hospedagem, etc...) de R$ 1.500.000,00 / ANO;
 
• O rafting emprega diretamente aprox. 50 pessoas.
 
• A mídia espontânea gerada pela atividade equivale ao montante APROXIMADO de R$ 1 milhão / ANO;
 
• O Rafting no Rio Cubatão do Sul está na rota do Turismo Internacionais que aporta em SC, trazendo a região pessoas de todas as nacionalidades, ex: USA, Japão, Inglaterra, África do Sul, França, Alemanha, Russia, Suécia, Suiça, Canadá, Portugal, Espanha, Argentina, Chile, Uruguai, Paraguai, Colômbia, etc...;
 

Empresas
 
Ativa Rafting Aventura e Expedições – (48) 3245.7021 www.ativarafting.com.br
 
Apuama Rafting e Expedições– (48) 3245.7602 www.apuamarafting.com.br (Conheça a Apuama Rafting)
 
Tda Rafting e Expedições – (48) 3245.7279  www.trekkingdasaguas.com.br
 
Sitio do Guto Rafting e expedições – (48) 9971.3015 /324.2244
 
Tropa de Elite Rafting e Expedições – ( 48) 3245.7890 www.tropadeelite.com.br
 
Café do Trabuleito Eco Aventura – (48) 3245.7602 
 
Lagoa Clube de Vôo livre – (48) 8402.9233
 
Trip Tur Off Road Adventure – (48) 9909.9958 / (48) 3369.5847
 
 
Turismo Religioso

Histórico de Frei Hugolino Back

Evaldo Back, mais conhecido como Frei Hugolino , nome que recebeu depois de ingressar na Ordem Franciscana em 1943, nasceu em Angelina, aos 6 de maio de 1926, foi um religioso parapsicólogo e escritor, brasileiro conhecido pelo poder de curar  por meio da imposição das mãos.

Na  década de 1960, o Frei se retira para meditar em uma igreja, em Guaratinguetá, interior de São Paulo. Numa conversa com Deus, ele pede um sinal para onde deve seguir o seu caminho. Neste momento, veio aos olhos a imagem de uma imensa árvore no Centro de Santo Amaro da Imperatriz.

Após esta visão, Hugo Lino Back, colocou algumas roupas na mala e partiu rumo a Santa Catarina, o Estado onde nasceu, para ficar mundialmente conhecido como o frei que curava pela imposição das mãos.

No dia 27 de abril de 1985 chegou a Santo Amaro onde atendia os fiéis no convento da Ordem Fraciscana aonde morava, mas logo, devido ao grande número de pessoas que o procuravam, se estabeleceu no conventinho doEspírito Santo, onde ficou fazendo o que mais gostava e seguindo os ensinamentos de Cristo  “ Ide e curai os doentes impondo-lhes as mãos”, até os últimos dias de sua vida.

 Quando em  uma tarde de  quarta-feira no dia 19 de abril de 2011 aos 84 anos de idade , veio a falecer, por conta de um câncer.

 Frei Hugolino morreu curando. Mesmo doente e hospitalizado, não deixava de atender os fiéis que o procurava.

O Frei era um Homem simples,  pacato,  de família humilde, mas de atitudes e prestos nobres.

Dedicou a maior parte de sua vida a garantir o bem estar e a continuidade da vida de milhares de pessoas que o procurava em busca de cura de seus males pela imposição das mãos.

Quem nunca ouviu dizer: Ah eu fui ao Frei Hugo Lino tomar uma benção, ou dizer que esta se tratando de certa enfermidade do corpo e da alma com as imposições de mão do Frei Hugolino.

Isto se tornou uma constância em nossos dias em Santo Amaro da Imperatriz.

Era comum a gente vir ao frei, e se deparar, com inúmeras excursões de todos os lugares do Brasil, bem como vinha gente do exterior também, todos em busca de uma palavra amiga, uma bênção e principalmente a “cura pela imposição das mãos”.

O povo não só se beneficiava com  o ato de imposições das mão , como também pelo  acalento a dor, pala gravidade da doença, pelos  conselhos e sugestões que o Frei passava a todos que por ele procuravam.

Hoje as pessoas buscam acalento  das suas dores e enfermidades aos pés de seu túmulo, uma vez que acreditam que ele ainda continua curando, e tem  certeza  que de onde ele se encontra esta acolhendo, abençoando e agradecendo  a todos que clamam por sua ajuda.